Imagem capa - Meu primeiro parto foi domiciliar! por Erika Bratfisch Dominiquini

Meu primeiro parto foi domiciliar!

Eu sempre quis fotografar um parto... Mas sempre me passavam muitas coisas pela cabeça... Como me sentiria? Como seria a parte técnica? Como seria o ambiente? Como seria a luz? Será que eu desmaiaria? Juro, gente... pensava em tudo e até mais!


Desde 2011, participei do Grupo Vínculo, um grupo formado por profissionais de diversas áreas que desenvolvem encontros de gestantes e pós parto. Desde o primeiro encontro, eu estava lá. Esse grupo foi fundado pela minha querida amiga Karina Falsarella e aprendi muito com ele. Mesmo estando em muitos grupos de gestante e fotografando muitos ensaios, nunca havia feito a cobertura fotográfica de um parto... por medo mesmo...


E também por ser fotógrafa de eventos, era difícil conciliar a agenda. Muitas grávidas me pediam para fotografar, mas nunca dava certo. Acredito que tudo tem sua hora... e realmente, não era a minha hora ainda.


Posso dizer para vcs, que fotografar o parto do Amaruh foi a experiência fotográfica mais intensa que vivi até hoje... Eu fotografava e chorava ao mesmo tempo... vou contar para vcs como foi tudo isso, esse dia lindo!


O Edson é primo do Duda. Duda é meu marido. O Edson quis fazer um ensaio gestante, porque sua esposa Gaya já estava quase para ter o bebê. Durante o ensaio, eu sempre pergunto como o casal idealiza o parto, e com eles não foi diferente. Conversando, eles me disseram que o Amaruh iria nascer em casa. Que eles estavam se preparando... e eu disse, ah... quero tanto fotografar um parto... nunca fotografei... Na mesma hora, o Edson disse, faça o nosso então... eu disse para ele sobre o problema com a agenda de eventos e nós combinamos que eles entrariam em contato comigo quando a Gaya estivesse em trabalho de parto. Eu pensava que não iria dar certo... mas sabe quando é a hora? Deu!!!!


Era uma noite fria... e eu estava terminando de fotografar um aniversário infantil duplo, quando recebi uma mensagem do Edson.... "prima, já começou... você pode vir?" Nossa, eu nem sabia o que respondia direito... eu só disse para ele que iria para casa para deixar os cartões da festa por segurança e iria direto para casa deles (eles moram em uma chácara afastada da cidade). 


Fui correndo para casa, peguei os equipamentos que achava que poderia usar e sai rapidinho... cheguei na casa deles por volta das 23h. Gaya estava com as dores, dilatação... mas o processo ainda estava começando... e foi lento... Passamos a noite toda esperando... eu até dormi, num colchonete no chão da sala. Estavam conosco: Cris (doula), Fernanda e Alana (Parteiras Aurora), Gaya esperando Amaruh, Edson (o pai), eu e dois cães da família.

Aqui nesse link você vê o meu depoimento depois do parto. 

Aqui nesse link vc vê o depoimento dos pais do Amaruh. Ah... eu amei esse depoimento, né? Que família linda que me deu a oportunidade de viver esse momento tão especial!





































































































































































Gostou? Deixe um comentário para mim!

Está querendo fotos de parto? Me escreva ou adicione pelo link: Bit.ly/zapdacaca

Beijos Fotográficos com muita ocitocina!

Ah... as profissionais que trabalharam nesse parto são demais e estão de Parabéns! Recomendo!